COLETÂNEAS

 

Abigail Bovary.

Abigail Karamazov.

Abigail Bloom.

Abigail Sansa.

Abigail de Beauvoir.

Abigail de La Macha.

Tantas são as Abigaís deste mundão sem fronteiras que não dá nem pra contar.”

Autores: Andréa del Fuego; Bia Bernardi; Claudio Brites; Cláudia Vasconcellos; Denise Ranieri; Fagner Lima; Fernando Ferrarezi; Gláuber Soares; José Carlos Malafaia; Marcelino Freire; Marcelo Maluf; Maria Esther Sammarone; Nelson de Oliveira; Plínio Camillo; Rogério Guimarães; Roseli Pedroso; Sandra Regina dos Santos; Setúbal; Sheila Boesel e Weber Sauerbronn

Ano: 2011

Editora Terracota – https://www.terracotaeditora.com.br/v_2/

 

Um casal só consegue se comunicar por meio de frases do cancioneiro romântico – Marcio Greyck, Núbia Lafayete e Reginaldo Rossi fazem parte do repertório. Um estudante se apaixona por uma anã de personalidade forte. A chegada de um pinguim de geladeira causa discórdia entre as demais miniaturas de um jardim. Um músico decadente vive um caso de amor com uma prostituta. Uma jovem tenta cuidar da mãe embriagada que, só de calcinha e penhoar rosa, entoa Maíra. Estas são algumas das histórias que compõem o “Assim você me mata”. No livro, 20 autores brasileiros assinam contos que têm como mote os elementos do universo brega.

Autores: Adrienne Myrtes, Alessandro Garcia, André de Leones, Caio Silveira Ramos, Daniel Lopes, Eric Novello, João Anzanello Carrascoza, Kizzy Ysatis, Luciana Miranda Penna, Marcelino Freire, Marcelo Maluf, Natércia Pontes, Pedro Salgueiro, Petê Rissatti, Plinio Camilo, Reynaldo Bessa, Ricardo Delfin, Santana Filho, Valério Oliveira, Xico Sá.

Ano – 2012

Editora Terracota – https://www.terracotaeditora.com.br/v_2/

 

“— Ainda que me esforce, não consigo imaginar a Cinderela almoçando no Habib’s. Vivo totalmente imersa na realidade… Mas será que ela pediria uma bib’sfiha de carne? 

— Por que crescemos? É uma pena, viu? Seria mais interessante se vivêssemos no mundo delas… Não, de carne, não. Cinderela certamente prefere queijo”.

***

Mas quem é quem nos contos de fadas de hoje em dia?

Como interpretamos estas fábulas nos tempos atuais?

Os contos de fadas sobrevivem desde as primeiras parábolas da tradição oral. Resistiram às mudanças sociais, ao advento da tecnologia e continuam vivos em nossas narrativas modernas. As personagens são arquétipos que, segundo Jung, atuam no inconsciente coletivo e se projetam em nossos comportamentos.

Por fim: em todos nós residem a esperança, a vaidade, a moral e a floresta escura.

***

Organizado por Maria Esther Sammarone, esta coletânea se propõem repensar os contos de fadas de forma bem-humorada e em uma temática adulta.

Também sob a ótica das desilusões, reflexões, neuroses e modos de vida de uma sociedade moderna.

Em diferentes vozes e estilos, aventuras originais ou recriadas, os textos deram novas vidas a princesas, anões, bonecos, sereias, lobos, marinheiros

 

Autores: Bia Bernardi, Carlos Davissara, Denise Ranieri, Eder Santin, Fernando Rocha, Gláuber Soares, Laura Del Rey, Manuel Filho, Márcia Barbieri, Maria Esther Sammarone, Mariana Portela, Milton Strassa, Nanete Neves, Plínio Camillo, Rogério Terranova, Roseli Pedroso e Tracy Segal.

 

Alink Editora – www.alinkeditora.com.br

 

 

 

Organização: Sonia Nabarrete e Vanessa Farias

Uma coletânea de contos, que trata de diferentes visões durante uma manifestação na Avenida Paulista, São Paulo – Brasil

Primeiramente … Em São Paulo, as concentrações mais importantes aconteceram na Avenida Paulista, a partir do vão do MASP. Uma delas, reprimida pela Polícia militar, foi escolhida como cenário comum para os personagens desta coletânea, que interagem neste universo compartilhado.  A ideia ganhou adesão de autores com diferentes estilos que criaram uma galeria de personagens igualmente heterogênea, composta por seres humanos, com suas dores, delícias, e também uma mosca, um museu e seres extraordinários. O resultado é uma antologia, diversificada e provocante

Antologia de contos contra o golpe

Reúne 17 contos, de 17 autores, todos ambientados em uma manifestação contra o governo Temer na Avenida Paulista.  Os autores, de diferentes estilos, criaram uma galeria de personagens igualmente heterogênea. Tem catador de latinha, black block, garoto de programa, seres extraordinários, idoso com Alzheimer, militar na ativa e aposentado, gente que foi à manifestação por românticas razões pessoais, desavisados que se viram, sem querer, em meio à confusão, e ainda quem fez sua estreia em manifestações, além de personagens como uma mosca, um museu e um deus.

Autores: Aline Viana, Fabio Mariano, Germano Quaresma, Gláuber Soares, Jorge Nagao, Kakao Braga, Luiz Bras, Manu Araújo, Marcilio Godoi, Maurício Kanno, Melissa Suárez, Nanete Neves, Paulo Lai Werneck, Plínio Camillo e Renato Ladeia.

 

Alink Editora – www.alinkeditora.com.br

 

Este livro, esta coletânea de contos, é um dos resultados da Oficina Escangalhar no Espaço Kazuá. Que foi além da prática de corroer, desamanhar e lascar os textos e palavras que era a sua principal intenção. Foi espaço onde pessoas que desejavam escrever puderam conversar sobre seus escritos. Errar e rever. Corrigir e corroer. Escavar e informar. Comunicar e conhecer. Apreciar e cometer. Arrojar-se e claudicar. Os participantes vivenciaram encantamento de ver e ouvir sinceras críticas sobre seus trabalhos e além de presenciar o outro tomando aquele texto para si.  Tiveram uma convivência forte. Profícua. Emocionante. Divertida. Viva e realmente literária.

 

Autores: Ademar Ribeiro, Ethel Naomi, Henrique Ranieri, Maria Rita Hurpia da Rocha, Meg Mendes e Milton Silva da Rocha

Organização: Plínio Camillo

Editora Kazuá – http://editorakazua.com.br/